06 de outubro de 2006

Inauguração

Novo prédio do CMEI Terezinha Vasconcellos Salvador atende a crianças do Romão

Conscientização

Projeto Abraço Verde leva ações de educação ambiental ao Cruzamento

Mutirão

Prefeitura inicia neste sábado (07) operação de limpeza nos manguezais

Educação

Região da Grande São Pedro ganhará novas escolas

Esporte

Alunos disputam nova etapa dos Jogos Estudantis Municipais de Vitória

Cinema

13º Vitória Cine Vídeo abre inscrições para concurso e curso gratuito de roteiro

Certificação

Inscrições para o Selo de Qualidade Turística podem ser feitas até 30 de outubro

Teatro

Espetáculo Vertentes é a atração deste final de semana na Fafi

Integração

Alunos da rede pública e particular de Vitória disputam os Jogos Escolares Vitória da Paz

Cultura

Vai até este sábado (07) a II Mostra Produção Independente Transborda, no Cine Metrópolis

Concurso

Fundação Ceciliano Abel de Almeida divulga resultado de provas objetivas da Saúde

Fotografia

Arquivo Geral do Município prorroga exposição Vitória Nossa História

Defeso

Até 30 de novembro está proibida a cata, a venda e o consumo do caranguejo


Comunidade do Romão ganha novo prédio para CMEI

 

Kadidja Fernandes
João Coser: "Este CMEI pode ser considerado modelo para a cidade"

Os alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Terezinha Vasconcellos Salvador, em Jucutuquara, tiveram uma manhã animada nesta sexta-feira (06). A escola foi toda decorada e um grande café da manhã preparado para receber alunos, professores, pais, mães e responsáveis para a festa de entrega oficial do prédio à comunidade. A solenidade foi conduzida pelo prefeito João Coser e pela secretária municipal de Educação, Marlene Cararo. O CMEI atende atualmente a cerca de 600 crianças de seis meses a seis anos.

Para a dona-de-casa Devaldete Lourenço Pinheiro, mãe de Letícia, de 04 anos, o CMEI é um lugar privilegiado para todas as famílias que precisam trabalhar e não tinham onde deixar seus filhos. “Minha filha estuda nesta escola desde quando ela era lá em cima do Romão, há dois anos. Agora, com todo este espaço ela está cada vez mais feliz em estudar aqui”.

A mãe dos alunos Jean, 04, e Aline, 06, a dona-de-casa Maria das Graças de Souza disse que desde quando os filhos começaram a estudar no CMEI as crianças estão mais espertas. “A escola aqui é grande foi até fácil conseguir vaga para os meus filhos. Aqui, ele já aprenderam a identificar as letras do alfabeto. A Aline já está quase lendo tudo”, complementou.

Kadidja Fernandes
A primeira cozinheira do CMEI, Risonete Ferreira da Conceição, foi homenageada

Emoção

A solenidade foi marcada pela emoção dos profissionais que atuam no CMEI e pelo sentimento de agradecimento pela abertura do espaço. Na ocasião sete pessoas que contribuíram diretamente para concretização do CMEI foram homenageadas pela escola, como a professora Mara Kátia do Nascimento Silva Cabral, a primeira cozinheira do CMEI Risonete Ferreira da Conceição, a primeira auxiliar de Serviços Gerais da escola, Noemi Norma Bernardino,diretora Neusa da Silva Castro, o ex-aluno George Meireles e um ex-aluno e pai de uma criança do CMEI, Átila Antônio da Silva.

Entre as homenagens, as crianças apresentaram danças, que contaram inclusive com a participação de alunos da escola Michelângelo, em Vila Velha, que encenaram ao som do Pai Nosso. A dança emocionou as irmãs da professora Terezinha Vasconcellos Salvador, Maria da Penha Vasconcellos e Neusa Lyrio Lozer.

O líder comunitário do bairro Romão, Prisolino Raimundo Ramos, disse, em discurso, que o CMEI “era um sonho que estava sendo realizado. Mas a comunidade local tem outros sonhos que estão prestes a serem realizados como a ampliação da Escola Municipal de Ensino Fundamental Irmã Jacinta e de uma unidade de saúde no bairro Romão”.

O prefeito João Coser adiantou que até 2008 quer ter 100% das crianças de Vitória matriculadas nas escolas municipais. O prefeito disse ainda que “quer todas as crianças tenham desejo de ficar na escola, como tem sido relatado aqui por vários pais e mães e professoras. Este CMEI pode ser considerado modelo para a cidade”. (Rosa Blackman)