06 de outubro de 2006

Inauguração

Novo prédio do CMEI Terezinha Vasconcellos Salvador atende a crianças do Romão

Conscientização

Projeto Abraço Verde leva ações de educação ambiental ao Cruzamento

Mutirão

Prefeitura inicia neste sábado (07) operação de limpeza nos manguezais

Educação

Região da Grande São Pedro ganhará novas escolas

Esporte

Alunos disputam nova etapa dos Jogos Estudantis Municipais de Vitória

Cinema

13º Vitória Cine Vídeo abre inscrições para concurso e curso gratuito de roteiro

Certificação

Inscrições para o Selo de Qualidade Turística podem ser feitas até 30 de outubro

Teatro

Espetáculo Vertentes é a atração deste final de semana na Fafi

Integração

Alunos da rede pública e particular de Vitória disputam os Jogos Escolares Vitória da Paz

Cultura

Vai até este sábado (07) a II Mostra Produção Independente Transborda, no Cine Metrópolis

Concurso

Fundação Ceciliano Abel de Almeida divulga resultado de provas objetivas da Saúde

Fotografia

Arquivo Geral do Município prorroga exposição Vitória Nossa História

Defeso

Até 30 de novembro está proibida a cata, a venda e o consumo do caranguejo


Ações conscientizam população sobre o defeso do caranguejo

 
Elizabeth Nader
Os educadores ambientais vão desenvolver ações de conscientização junto às crianças

Até o dia 30 de novembro está proibida a cata, a venda e o consumo do caranguejo-uçá, devido ao período do defeso. Durante esse período, que teve início no domingo (1º), o crustáceo troca o casco, permitindo assim seu desenvolvimento. Porém, enquanto ocorre a troca do casco, o caranguejo adquire um aspecto mole e leitoso, ficando escondido em sua toca até que seu casco volte a ficar rígido.

Durante o defeso, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam) está recadastrando bares, restaurantes e cerimoniais, onde estão sendo entregues comunicados com uma cópia da portaria 52/2003 do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que dispõe sobre o assunto, instruindo sobre o período de defeso. As ações de defeso do caranguejo estão sendo coordenadas na Semmam pela Gerência de Controle e Monitoramento Ambiental.

Educação

A Semmam também vai promover neste período ações de fiscalização nos manguezais e pontos de venda do crustáceo, além de cursos, ações educativas, exposições itinerantes e seminários. A programção prevê ainda apresentação de teatro de fantoches nas escolas situadas no entorno do manguezal. Os educadores ambientais também vão se reunir com lideranças das comunidades da região do mangue com objetivo de divulgar a importância da parceria das comunidades junto a Semmam nas atividades do período de defeso.

Os catadores de caranguejo que estão cadastrados como profissionais na Prefeitura de Vitória receberão uma ajuda de custo no valor de R$ 600,00 (duas parcelas de R$ 300,00) durante os dois meses de defeso. Quem for flagrado catando, vendendo ou consumindo caranguejo nesse período responderá por crime ambiental, podendo pagar multa ou até mesmo ser preso. (Renata Mello)